WhatsApp: (61) 98170-9598

E-mail: [email protected]

Previdência privada: Vale a pena?

No último ano, vivendo uma situação totalmente atípica para a nossa sociedade, muitas coisas acabaram por passar em nossa mente, nos tornando cada vez mais reflexivos perante situações nas quais não teremos o controle.

Dessa forma, um dos grandes problemas levantados nesse tempo, foi a necessidade de se criar e manter reservas de emergência e fundos monetários que nos permitem ficar mais seguros perante essas realidades.

Um dos pontos mais abordados, justificado pela interação do governo para com seus cidadãos e pelo medo do desamparo por parte governamental, foi a respeito dos investimentos em uma previdência privada. Apenas no ano de 2020, o setor teve um crescimento de 7%, alcançando a marca histórica de R $1 trilhão de reais em reservas.

Assim, a pergunta que nós fazemos é se esse tipo de investimento realmente vale a pena nos dias atuais.

Mas, antes, o que é previdência privada?

A previdência privada é um plano de aposentadoria complementar à previdência social, que está ligada ao INSS. Atualmente o valor do teto pago pelo Instituto Nacional de Segurança Social é de R$ 6.433,57.

Nesse sentido, para aqueles que desejarem se aposentar com um valor superior ou que não possuem vínculo com o instituto por ser um profissional liberal, o projeto de previdência privada pode ser útil para quem já está pensando nessa possibilidade.

O sistema de previdência público, gerado pelo governo federal, sente cada vez mais a pressão da longevidade da população, onde mais pessoas envelhecem e menos pessoas nascem. Em 2020, o INSS atingiu o déficit recorde de R$ 270 bilhões, segundo dados do Tesouro Nacional, e chegou a ter quase 2 milhões de pessoas na fila de espera do benefício.

Dessa forma a previdência privada tem se tornado cada vez mais uma opção real para os brasileiros, nela você constrói seu próprio patrimônio e acompanha de perto a rentabilidade, com liberdade para definir sua renda futura e maximizar seus ganhos.

A previdência privada vale a pena?

Primeiramente, você deve observar quais são seus objetivos investindo em uma previdência privada, pois, como a intenção dela é ser algo complementar à aposentadoria regular, não é um investimento a curto prazo.

Então, se seu objetivo realmente é um investimento a longo prazo, a previdência privada vale a pena para você!

A previdência privada possui em seu projeto um diferencial que a torna mais atrativa para investimentos a longo prazo. Dessa maneira a cartela de benefícios da previdência privada vai desde benefícios fiscais até uma facilitação na transmissão desses recursos para herdeiros, além de ter as mesmas estratégias de investimento encontradas nos fundos tradicionais.

Essas medidas são, por fim, para facilitar os três pilares do investidor nessa área: O acúmulo, o resgate e a transferência;

Outro ponto importante a ser considerado na hora de optar por esse tipo de investimento é o comportamento do governo em relação às suas medidas previdenciárias. Em 2019, o Brasil aprovou a reforma da previdência, mudando, em muitos pontos, a forma, idade e correção de recebimento da aposentadoria.

Com a aprovação e vigência desse novo modelo previdenciário, ocorre uma mudança de mercado, então, para aqueles que têm esta possibilidade de investimento, vale a pena para que assim o façam.

Como funciona o investimento?

De uma maneira simplificada, a previdência privada possui duas principais formas de investimento: o VGBL e o PBGL.

O VGBL – Vida Gerador de Benefício Livre, é o plano previdenciário mais comum e mais recomendado. Ele é recomendado para todos os tipos de investidores, inclusive para aqueles que têm a previdência privada como primeiro ou único investimento.

Voltado para aqueles que fazem a declaração de imposto de renda simplificada, é a amplificação do processo de investimento. Além disso, esse plano previdenciário tributa apenas os rendimentos obtidos no período de investimento.

Já o PGBL – Plano Gerador de Benefício Livre, é um plano previdenciário que permite o ganho de benefício fiscal ao declarar o Imposto de Renda. Entretanto, na maioria dos casos, o benefício é concedido àqueles que realizam a declaração de Imposto de Renda Completa.

De maneira objetiva, ao fazer esse tipo de previdência privada, o investidor poderá reverter até 12% do valor do imposto de renda diretamente para sua previdência privada. Pensando a longo prazo, essa acumulação “extra” pode ser algo interessante.

Para o investidor que tem como objetivo, um prazo de, pelo menos, dez anos, o plano previdenciário vale o investimento. Optando pela tabela de tributação regressiva, após 10 anos teremos uma alíquota de Imposto de Renda de 10% sobre o lucro, ou sobre o principal a depender se o Plano Previdenciário é VGBL ou PGBL conforme já dito anteriormente.

Vale ressaltar que o plano de previdência pode ser realizado tanto para quem possui o objetivo de receber o valor em parcelas, como para aqueles que desejam resgatar o valor completo após o período de investimento.

Quando se torna mais vantajoso?

01) Para investidores que realizam a declaração completa do imposto de renda;

  • Nesse caso, a previdência privada acaba por se tornar de grande validade pois, como falamos anteriormente, você poderá reverter até 12% do pagamento do tributo que iria para o governo, para benefício próprio.

02) Para salários médios, a previdência funciona?

  • Nesses casos, vale a pena investir em uma previdência privada do tipo VGBL (onde o imposto de renda cobrado é apenas sobre o lucro) e com o sistema de tributação Progressivo.

O sistema de tributação Progressivo isenta completamente o Imposto de Renda de pessoas cuja renda salarial é limitada em até R$ 22.847,88 por ano, ou R$ 1.903,99 por mês. Além disso, tributa em apenas 7,5% os investidores cuja renda salarial é de até R$ 2.826,65. Dessa forma, essa é uma das melhores opções para quem deseja investir e possui esta faixa salarial.

03) Gostaria de poupar, mas não consigo guardar!

  • Se você se encaixa no grupo de pessoas que adorariam guardar algumas economias mas não consegue juntar dinheiro, então a previdência privada pode ser uma ótima alternativa!

Nesse modelo de investimento, você acaba por se obrigar a ter o compromisso com aquele valor mensalmente, o que facilita a vida daqueles menos disciplinados na hora de guardar dinheiro.

04) Profissionais autônomos e liberais

  • Nesse caso, a previdência privada é altamente recomendada. Por se tratar de algo para além de um simples investimento, no caso de profissionais liberais e autônomos passa a ser uma segurança a mais para quem cuida e gerencia a própria carreira e compromissos fiscais.

Assim, o modelo privado consegue oferecer a esse tipo de trabalhador uma garantia a mais para todo seu trabalho e esforço.

Gostou do nosso artigo? Conte para nós qual sua opinião sobre esse tipo de investimento. E, se possuir alguma dúvida sobre o assunto, estamos aqui para auxiliar. Entre em contato conosco!