WhatsApp: (61) 98170-9598

E-mail: [email protected]

O médico veterinário reconhecido como profissional de saúde

No ano de 2020, quando iniciado o enfrentamento da pandemia em decorrência do Coronavírus, o Ministério da saúde reconheceu, através da Portaria nº. 639, de 31 de março de 2020, o médico veterinário como profissional da saúde.

Em uma situação pandêmica, esses profissionais se unem ao coletivo e passam a atuar na linha de frente do combate ao vírus.

Um contexto histórico

A pandemia em decorrência ao Covid-19 afirmou a falta de conhecimento por grande parte da nossa sociedade. O conceito adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), desenvolvido em 1947, define a saúde como “estado de bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças ou enfermidades”.

A partir disso, a saúde de uma população depende de vários fatores além da presença ou ausência de uma doença no paciente. A qualidade de vida da comunidade também dependerá da harmonia com a fauna e a flora do lugar em que vivem.

É, nesse sentido, que o veterinário entra na saúde pública, porque além de cuidar de animais, esses profissionais são capazes de cuidar da população e do meio ambiente que estão inseridos. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), 75% das doenças emergentes se originaram em fauna selvagem, bem como 60% das doenças conhecidas são transmitidas por animais.

O estudo das zoonoses e medidas de saúde pública que se refere a essas doenças transmitidas ao homem é uma das funções do médico-veterinário, que é um profissional de saúde reconhecido pelo Conselho Nacional de Saúde (SNC) desde 1998. Neste contexto, é sempre necessário consolidar as posições adquiridas de médicos veterinários em termos de saúde pública, bem como a conquista de novos espaços, particularmente em equipes de monitoramento epidemiológicas e ecológicas.

Dessa forma, a falta de conhecimento acaba se tornando uma barreira para a atuação desses profissionais e, de forma subjetiva, configurando-se até um pré-conceito por parte da grande massa populacional.

Covid-19, ações de combate que salvam vidas!

Atualmente, a medicina veterinária é uma das áreas de atuação com mais especialidades e abordagens, chegando a 80 atividades, dentre elas, encontra-se a saúde pública.

Pode-se considerar o médico veterinário responsável por atividades que vão desde a fiscalização da indústria, inspeção e monitoramento sanitário, controle zoológico, até ações de controle e imunização. Ademais, podem complementar funções em laboratórios, pesquisa, desenvolvimento e produção de vacinas e medicamentos para uso humano e animal.

Dessa forma, esses profissionais entram como grande reforço na luta contra o coronavírus, na corrida contra o tempo para salvar vidas.

A situação de pandemia em que vivemos, originada em uma interface homem-animal, demonstra a necessidade de uma colaboração e união intersetorial, especialmente em gerenciamento de riscos, prevenção, biossegurança e comunicação.

Na luta contra a covid-19, desde 2020, o médico-veterinário foi incluído pelo Ministério da Saúde entre os profissionais de saúde que poderiam atuar como voluntários da ação “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde”. Segundo o programa, mais de 50% dos profissionais da área se inscreveram para participar de forma ativa no enfrentamento do vírus.

De forma mais abrangente e mais conhecida, hoje, o profissional da área ocupa um papel importante na saúde pública e, por consequência, na vida da população. Um novo olhar que abre portas para uma saúde cada vez mais integrada e humanizada.