WhatsApp: (61) 98170-9598

E-mail: [email protected]

Gestão financeira para profissionais da saúde

Todas as empresas presentes no mercado foram projetadas para terem sucesso em suas respectivas áreas, com negócios na área da saúde não seria diferente. Por esse motivo, garantir o controle financeiro do negócio é uma das peças fundamentais para esse caminho de sucesso.

Uma gestão financeira bem planejada e executada faz toda diferença e traz resultados positivos para a gestão de toda empresa. Entretanto, muitos não possuem o verdadeiro entendimento que uma boa gestão financeira tem e, acabam por deixar esse setor em outro plano, o que a longo prazo pode trazer grandes prejuízos.

Por ser um assunto visto com dificuldade, separamos dicas importantes que vão auxiliar na organização financeira de seu negócio. Confira:

1) Finanças pessoais X Finanças da empresa

Não separar as finanças pessoais das da empresa é um erro comum que muitos empresários acabam cometendo.

Antes de tudo, é importante que o empresário defina seu pró-labore, que é uma espécie de salário dos donos da empresa. Com essa definição feita, fica mais fácil separar as contas pessoais das contas da própria empresa. Além do mais, a empresa auferindo resultados positivos ao final do exercício social, pode-se analisar as possibilidades de distribuir uma parcela do lucro aos sócios.

Com isso, o empreendedor não corre o risco de misturar as coisas e acabar por desorganizar todas as contas e pagamentos. Lembre-se que o seu negócio tem vida própria e precisa funcionar de maneira independente, sem que haja confusão patrimonial, mantendo assim a saúde financeira da entidade.

2) Conhecimento e organização

Um bom empresário tem esses dois pontos como grandes aliados. Sabemos que uma gestão eficiente do negócio não depende apenas do conhecimento específico e técnico na área de atuação, mas também é necessário que se entenda sobre processos, obrigações, normas e de toda a parte fiscal e contábil da empresa.

Dessa forma, um bom empreendedor é aquele que se dispõe a aperfeiçoar não só o core business, mas toda a estrutura de seu negócio.

Unido ao conhecimento sobre o negócio deve estar a organização de todo o empreendimento. É como diz o ditado, “uma pessoa organizada vale por duas!” E nesse caso, vale mesmo. Muitas vezes, empresas acabam entrando em grandes dívidas ou atrapalhando a vida do seu negócio pois não organizam seus dados como deveriam.

Lembre-se que a organização e o conhecimento interno do seu negócio são peças-chave para mantê-lo funcionando de maneira eficaz.

3) Planejamento financeiro

Gostamos sempre de ressaltar a importância de um bom planejamento e, nesse caso, não seria diferente. O planejamento é a parte essencial que pode designar o sucesso ou fracasso de qualquer atividade.

Esse documento reúne todo o estudo sobre a empresa, seu mercado e metas, para que o empresário saiba exatamente seu ponto de partida e aonde quer chegar. Nesse documento, o empresário vai desenhar todos os seus objetivos e metas para a empresa, em todas as áreas internas do empreendimento. Aqui, é importante que o empresário tenha uma visão ampla sobre seu negócio e de todas as partes que manterão a empresa funcionando bem.

Dentro do planejamento geral, é de suma importância que conste o planejamento financeiro de seu negócio. Nele, o empresário irá focar de maneira específica na gestão econômica. Nessa parte, deve constar de maneira clara e organizada, todos os custos empresariais, como custos fixos, tributações, aluguel, pagamento de funcionários, software, etc.

Esses dados serão essenciais como parte de todo o planejamento da empresa, não esqueça nenhum! 😉

Assim, o planejamento irá te auxiliar na criação de uma dinâmica operacional precisa e um controle de contas e caixa eficaz. Ademais, um bom planejamento irá preparar o empresário para todo e qualquer tipo de situação e adversidade. Nele, é possível traçar planos e criar reservas para possíveis emergências e crises, mas, vamos falar desse ponto em específico mais abaixo.

4) Plano de ação para emergências

Bom, dentro do plano de negócios e do plano financeiro, é sempre importante reservar um espaço para um plano de emergência e contenção de crise.

Como exemplo, há tempos estamos vivendo uma situação de crise em diversos setores em decorrência do Coronavírus. Todos os dias somos bombardeados com notícias nos informando de como está a situação na saúde e nos setores do comércio.

Muitas empresas, que não estavam devidamente preparadas ou pequenos negócios, acabaram por ir à falência ou adquiriram dívidas grandiosas para manterem seus negócios funcionando.

Por isso, além de organizar seus dados e manter o controle de tudo que acontece na parte interna do seu negócio, é interessante desenvolver com toda a equipe, ou pensando em todas as áreas, um plano de emergência para a prevenção desse tipo de situação.

É importante salientar que o plano de emergência deve prever situações de risco e criar medidas para reduzir os impactos desses problemas. Dessa forma, é importante que o gestor esteja sempre atualizado com aquilo que acontece no mundo, para sempre estar um passo à frente das situações de crise. Assim, seu negócio estará sempre protegido e com a garantia de sobrevivência ao mercado em possíveis situações desfavoráveis.

5) Cuidado com os gastos desnecessários

Levando em consideração todos os planejamentos e toda a organização da empresa, é preciso ter muito cuidado para seguir tudo aquilo que está no papel. Por essa razão, fique atento a todos os gastos que podem prejudicar o orçamento e o fluxo de caixa do seu negócio.

Para um bom controle financeiro, listamos algumas dicas importantes, fique de olho!

  • Organize seu fluxo de caixa;
  • Faça um monitoramento financeiro;
  • Estabeleça metas financeiras;
  • Identifique todas as dívidas existentes e trace um plano de pagamento;
  • Identifique todas as possíveis situações que possam colocar seu negócio em risco financeiro;
  • Estruture bem seu planejamento orçamentário;

6) A tecnologia a seu favor!

Atualmente, é possível automatizar muitos processos que antes eram feitos de maneira manual, dessa forma, conseguimos poupar tempo e dedicar nosso olhar para outras áreas do negócio, otimizando processos.

A emissão de relatórios financeiros, preenchimento de notas fiscais e fluxo de caixa são alguns exemplos de ferramentas que podem ser automatizadas e entregar mais tempo e liberdade ao empresário.

Entretanto, ter um sistema eficiente não exclui a obrigação dos gestores de sempre estarem atualizados de tudo o que acontece dentro da empresa, isso significa sempre estar de olho nos dados e informações desses sistemas.

Agora que você já está por dentro de algumas das principais dicas para cuidar da estrutura financeira do seu negócio, que tal conhecer algumas soluções que preparamos especialmente para profissionais da área da saúde? Entre em contato conosco e agende uma avaliação!

Broker Consultoria Contábil